Como ter Paz Abundante

Como ter paz abundante, apesar de todas as dificuldades que encontramos na vida?

O segredo está em nos ligarmos ao Eterno, nos apegarmos a Ele!

Como conectar com a essência do Eterno? Quando alguém escreve um livro, além de transmitir uma mensagem, passa através das palavras um pouco da sua alma. Assim, a Torah além de ser a mensagem e a instrução Divina transmitida pelo Eterno, contém a maior revelação da Sua essência. Leia e medite nas palavras abaixo.

"Paz abundante existe para os que amam a Tua Torah, e para estes não existe tropeços". Tehilim (Salmos) 119:165


Continue Lendo

A Luz que brota da Chama de Yossef

A Luz que quebra a Kelipá e liberta as almas de Edom. A Luz que brota da Chama de Yossef. (Ovadiah/Obadias 1:18)

A Luz de Yossef que brota nos últimos dias tem o poder de quebrar a kelipá de Edom. A Luz de Yossef contém um pouco da Luz de Mashiach ben Yossef. A kelipá está internalizada dentro das pessoas, no pensamento, nas emoções, no apego à conceitos que viraram dogmas. Os que se livram disto tem um segredo. Ao captarem a verdade estas pessoas se agarraram a verdade com tanta determinação que pouco a pouco a Torah começou a ser internalizada dentro delas.

O estudo e a prática da Torah vai dissolvendo barreiras mentais e círculos viciosos de pensamento que foram implementados pela visão messiânica que Edom passou para as nações. Um céu fácil e um tipo de religiosidade que faz uma pessoa transferir sua responsabilidade para alguém que faz "tudo por elas", para que elas não precisem fazer nada. Pode ser cômodo, mas é uma ilusão.

Todo tsadik pode nos ajudar, e especialmente Mashiach ben Yossef, pois ele acorda a Casa de Israel, mas cada pessoa após acordar precisa assumir a responsabilidade de viver a Torah e participar no processo de retificação deste mundo.

A Verdadeira Nova Aliança é "internalizar a Torah no âmago da alma, ter a Torah gravada no coração e então entender a Unidade do Eterno, para que o Eterno seja Seu D'us e você se torne Seu povo. (Jeremias 31:32).

Marcos Andrade Abrão

Resultado de imagem para lamparina antiga acesa
Continue Lendo

Presença ou ausência de Luz

Tudo na nossa vida é resultado da presença ou ausência da Luz do Eterno.

Como combater de forma apropriada o sitrá achará (as forças do mal)?

Não existe uma força do mal rugindo ao nosso redor tentando nos destruir ou fornecendo tentações à revelia. As coisas não acontecem assim. Tudo depende de nossas decisões, sejam ao nível dos pensamentos, atitudes, palavras ou ações que nos colocam em um campo iluminado ou no território do sitra achará (as forças do mal). Se existem tentações constantes e um sentimento de opressão é porque de alguma forma a própria pessoa se aproximou do território onde o mal é real, ou se afastou muito do Eterno. Em todos os casos, a solução não é se envolver com o mal, estudando ele para combate-lo, ou algo parecido, pois isto só torna o mal ainda mais real. A solução está em se elevar a um nível onde o mal não é mais real, em outras palavras, onde ele não tem nenhum alcance. É como se um avião estivesse em uma altitude onde os projeteis lançados da terra não o alcançassem.

Mas, como se elevar a um nível onde o mal não pode nos atingir diretamente? Cada Mitzvá tem uma função específica que nos eleva e/ou nos protege a fim de não entrarmos no caminho que leva ao território do sitrá achará. Mas, acima de tudo, quando estudamos a Torah, os livros relacionados a Torah, os comentários rabínicos, a literatura dos sábios do povo judeu, a Mishná e tudo relacionado a isto, então começamos a ordenar nossos pensamentos para nos aproximarmos do Eterno, que é a fonte de toda elevação. Mas, é na prática das Mitzvot que colhemos luz e onde é suprido a condição para a quebra das kelipot (cascas de impureza) que torna este processo pleno.

Com a proximidade do Eterno, e a consequente elevação resultante disto, só resta ao sitrá achará atacar "de fora", através do lashon hará, do falar mal, da difamação. Mas, quando este tipo de perseguição atinge uma pessoa que serve ao Eterno, isto indica que ele alcançou um nível de elevação onde as forças do mal não tem mais alcance e também que o seu serviço Divino está incomodando o mal. Embora seja desagradável, a perseguição se torna uma prova que elevará ainda mais a pessoa que sofre isto, pois lhe concederá mérito para alcançar um nível ainda mais elevado.

Então, se aproxime do Eterno segundo as regras que Ele mesmo ensinou, a Torah, e seja feliz pois este é o desejo Dele com relação a nós.

Marcos Andrade Abrão

Resultado de imagem para airplane clouds
Continue Lendo

O Serviço ao Eterno no Amanhecer

Antes de levantar da cama, antes de pronunciar uma palavra, pense cada manhã em uma frase que elevará a sua mente a uma conexão progressiva com o Eterno. "Sempre estou consciente da presença do ETERNO; estando Ele a minha direita, nada poderá me abalar" - Tehilim (Salmos) 16:8. Ao Pensar nestas palavras, começamos a manhã com um serviço Divino que tem início no pensamento e envolve a fala e a ação no decorrer do dia, nos ligando ao Eterno e ao Seu propósito Divino para a nossa vida. Em hebraico pensamos: "Shiviti Ha-shem Lenegdi Tamid", literalmente: "Sempre estou consciente da presença do Eterno", que é a primeira parte do versículo acima.

Este serviço que começa na dimensão do pensamento infunde em nós o amor e o temor ao Eterno, dois ingredientes fundamentais no nosso relacionamento com Ele. Paralelamente, desenvolvemos uma grande confiança no Eterno, pois passamos a enxergar em cada situação, seja boa ou má, um propósito, seja um tratamento ou uma demonstração do amor Dele por nós, ambos tem o mesmo objetivo, nos fazer felizes.

Então, Apegue-se ao Eterno, largue toda idolatria, viva feliz e seja alegre, pois este é o grande desejo do Eterno, ao nos conceder a Torah, ou seja, doar luz, muita luz para cada um de nós.


Continue Lendo

A Luz no Sinai e as Mitzvot

Dizem os sábios: A Luz revelada no SINAI é captada cada vez que cumprimos uma Mitzvá.

A Luz que brilhou no Sinai é capaz de romper todas as kelipot (cascas de impureza) e trazer uma revelação profunda sobre o Eterno. Só assim podemos entender a Unidade do Eterno, ter força para cumprir as Mitzvot e acima de tudo nos apegar ao Eterno. Cada nação se apega aos seus deuses, mas nós nos apegamos ao Eterno, o nosso D'us. O Eterno é o D'us do Tsadik, dos Tsadikim e detodo o povo judeu. O Eterno é o D'us daqueles, dentre as nações, que o buscam de todo o coração. Mas, quem ama ao Eterno faz a vontade Dele, e a Sua vontade é que venhamos a viver segundo as Suas Mitsvot, pois a prática e o conhecimento da Torah iluminam nossas almas.

Na medida que evoluímos neste caminho, então é revelado o cumprimento mais profundo das Mitzvot, que ocorre em um nível elevado de consciência ligado ao pensamento do Reconhecimento do Eterno em todos os nossos caminhos. Só assim nossa alma entra em um processo de reorganização, onde pouco a pouco a Ordem Divina afasta o estado de Tohu Vavohu (desordem e vazio).


Continue Lendo

Colhendo Luz

O mundo onde vivemos precisa de Luz. Mas, a luz só pode vir através de um processo de retificação. A luz, na verdade, está em todo lugar e quando dizemos que este mundo está sem luz, é porque simplesmente a luz está ocultada deste mundo. Imagine se você entrasse em uma floresta e as frutas ao invés de estarem nas árvores, estivessem escondidas em lugares secretos. Porém digamos que tivesse um livro que revelasse onde as frutas foram escondidas e as pessoas que lessem e seguissem estas instruções conseguissem achar estas frutas, e todas em perfeito estado de conservação.

Usando o exemplo acima, a Torah revela o segredo para "colhermos" luz, a fim de prepararmos este mundo para um dia ser um recipiente repleto da presença Divina, cheio de Luz. Embora a benevolência do Eterno permeia todas as coisas, se não houver um esforço humano, não haverá colheita de Luz. Este esforço humano é em si uma correção, pois é o mérito de cada pessoa associado ao recebimento de Luz que retifica este mundo do estado de "Tohu Vavohu" (sem forma e vazio). Foi a busca pela luz sem mérito que levou o mundo ao estado de Tohu Vavohu.

Cada instrução Divina que colocamos em prática diariamente é mais um pouco de luz que colhemos. Isto afeta diretamente a nossa vida, mas não tenha dúvida que afeta também todo o mundo e todas as pessoas. Cada Mitzvá que aprendemos a colocar em prática é mais um segredo desvendado que deixa este mundo mais iluminado.


Resultado de imagem para fruit tree sunlight
Continue Lendo

Por que passamos por testes?

Você está passando um TESTE? Por que o ETERNO está permitindo?

Não somos testados apenas para purgar as manchas na nossa alma ou porque o Eterno quer apenas ver nossas reações. Existe um propósito maior e mais profundo.

Primeiro, vamos diferenciar as duas coisas. Algumas dificuldades da vida são restituições, ou seja, o resultado dos erros cometidos no passado. Os testes, por outro lado, estão relacionados ao nosso crescimento no serviço Divino. Porém, quando uma pessoa está servindo ao Eterno, então tudo, absolutamente tudo, sejam restituições ou testes, levarão esta pessoa a um processo de crescimento, se ela entender o que está acontecendo na sua vida.

Os sábios do povo judeu, os rabinos e estudiosos da Torah iluminam este tema tendo como base a raiz da palavra que é usada para relatar os testes que Avraham Avinu passou. Tudo começa quando passamos a servir ao Eterno em um relacionamento pessoal, não a vista de todos, mas de forma profunda e verdadeira, então, Ele agirá na nossa vida de uma forma muito especial.

Todos nós nascemos com um potencial maior do que imaginamos. Infelizmente, a grande maioria das pessoas lutam a vida inteira e não despertam nem 10 por cento deste potencial. Mas, quando o Eterno encontra uma pessoa fiel e sincera, que O busca de todo coração, então, Ele a ajuda a despertar este potencial que está latente na sua alma. Aí surgem os testes, primeiro com o objetivo fundamental de acordar este potencial dentro da alma da pessoa, e transformá-la em uma pessoa mais elevada, resistente às dificuldades e capaz de ajudar outras pessoas.

De forma breve, concluímos que os testes visam acordar o potencial que estava adormecido na nossa alma, mas quando isto acontece então Ele nos eleva para que muitos possam notar nossa existência a fim de sermos usados para ajudar estas pessoas. Porém, o segredo está na visão que temos dos testes que ocorrem em nossas vidas, e isto faz toda a diferença. Que o Eterno ilumine a sua visão para você compreender exatamente o que está acontecendo na sua vida e crescer com esta situação.
Marcos Andrade Abrão

Resultado de imagem para climbing mountain
Continue Lendo

O Mundo da Ação

"Uma ação vale mais do que mil palavras" - Cada Mitzvá que cumprimos é um luz que acendemos neste mundo!

Nós que saímos de uma religião de "pregações" e encontramos a verdade na Torah, entendemos hoje que a prática de uma Mitzvá vale mais do que muitas "pregações". Na verdade, cada Mitzvá que cumprimos é mais um conserto que se faz neste mundo, a fim de que seja plena a retificação dos mundos. Os tsadikim aceleram este processo e o Mashiach completará de forma plena.

Estudar a Torah e praticar a Torah é o caminho que nos leva a este processo e sobretudo a nos conectarmos com o Eterno. Toda a visão que tenta substituir a Torah por qualquer outra solução está desafinada com a Vontade do ETERNO.

Ao ditar a Torah para Moshe, o Eterno deixou público e claro qual é o caminho para nos aproximarmos Dele e servi-Lo, a fim de que se cumpra o propósito Divino que é a razão da existência deste mundo. É uma verdade simples, mas que encontra muitas barreiras na mente das pessoas, pois exige não só um convencimento de algo, mas essencialmente uma mudança profunda na pessoa que aceita esta verdade. Uma mudança que não será apenas no campo das ideias, mas especialmente nas ações, pois "uma ação vale do que mil palavras" no MUNDO DE ASSIÁ, o nosso mundo, literalmente O MUNDO DA AÇÃO.

Marcos Andrade Abrão


Continue Lendo

Como uma VISÃO pode nos ajudar?

Como uma VISÃO pode nos ajudar? O que acontece quando se perde a VISÃO? Como ser resgatado pelo Eterno em todos os casos? Como permanecer em pé, mesmo tomando decisões erradas?

Temos a Torah e estamos conectados com o Eterno, e isto é o mais importante. Mas, e a visão que nos move para cumprir um propósito específico que foi designado para nós? Como adquirir esta visão?

A Visão surge para alguns diretamente do Eterno, especialmente quando a pessoa liderará muitos na mesma visão. Porém, para as pessoas que se aproximaram da Torah através de um tsadik que intercedeu por elas, para estas, a visão que lhe será concedida estará conectada com este tsadik. Sendo assim, para que ela cumpra a visão é preciso que ela se mantenha conectada com o tsadik que lhe ajudou a retornar a Torah.

Mas, ainda assim, o principal é estar conectado com o Eterno e vivendo segundo os princípios da Torah, pois vivendo assim sempre podemos ser resgatados e teremos força para realizar o nosso serviço segundo visão que nos foi concedida.

E se uma pessoa perder a visão, ela cairá? Sair do propósito Divino pode causar um desequilíbrio muito grande na vida de uma pessoa. Se somado a isto ela negligenciar a prática da Torah, isto pode resultar em uma grande decadência da sua vida espiritual. Porém, caso ela perca a visão, mas mantenha-se conectada com o Eterno e praticando a Torah, então ela pode ser resgatada ou até inserida em uma outra visão, que embora não seja a principal que havia sido designada a ela, pelo menos ela será de alguma forma útil no serviço Divino.

Concluímos que a visão é muito importante, mas a conexão com o Eterno e a prática da Torah são superiores.

Continue Lendo

O Nome Elohim

B"H

O Nome Elohim e a Cura da Idolatria - Reflexões para Elevar a Sua Alma e fazer você Meditar na Grandeza do ETERNO!

Um dia o Eterno ocultou a Luz de um pequeno círculo no universo ilimitado e incomensurável da Sua existência. Então da Sua Luz ilimitada Ele deixou entrar apenas um raio de luz neste pequeno círculo. Mas, fez com que este raio de luz parasse no meio do círculo, pois se completasse a sua trajetória, o círculo onde a luz foi ocultada seria de novo absorvido pela luz. O DNA deste raio de luz é o Nome Sagrado do Eterno, o "Tetragrama". O Raio de Luz não é outra pessoa ou uma manifestação do Eterno, mas apenas uma quantidade controlada da própria Luz Divina que possibilita a existência de vida "separada do Eterno" dentro deste círculo.

O Eterno é Um e o Seu Nome é Um (o raio de luz: Cav). Então vieram os filtros que diminuíram a intensidade desta Luz, a fim de que existissem criaturas que pudessem viver nos diferentes mundos, separados pela variação da intensidade de luz que depende do filtro pela qual ela passa. Mas, o raio de luz é o mesmo e não sofre nenhuma mudança. Mesmo após tudo ser criado, o Eterno continua sendo Um e o seu Nome (o raio de Luz) Um. Por isto dizemos que o Eterno é indivisível, pois toda a variação que existe é apenas uma ilusão produzida pela diversidade da intensidade de luz resultante dos filtros, mas o raio de luz continua o mesmo e se os filtros fossem tirados, observaríamos que nada mudou neste raio de luz.

Cada mundo é um tipo de filtro e tudo o que existe a partir daí são recipientes que podem absorver a luz que penetra nestes mundos. O primeiro recipiente foi o próprio círculo onde a luz foi ocultada, e depois os mundos e tudo o que há neles. Por isto dizemos que o Eterno é incorpóreo, pois Ele não é um recipiente, mas Aquele cuja Luz preenche todos os recipientes. Um recipiente é um lugar, por maior que seja, que tem um espaço limitado criado por paredes, a fim de conter algo. Mas, nada, nem ninguém poderia conter o Eterno, pensar que o Eterno poderia estar em um corpo de uma pessoa é tão irracional como qualquer outra avodá zará (idolatria). O corpo, por exemplo, é um recipiente para uma alma, que por sua vez também é um recipiente que interage em outro recipiente, o mundo cuja luz ela pode absorver, que por sua vez está contido no círculo cuja luz foi ocultada. O Eterno está além e incomparavelmente acima de tudo e é a fonte de tudo.

O Eterno é UM, indivisível e incorpóreo.


O Nome ELOHIM revela de forma profunda a UNIDADE do ETERNO. As duas palavras contidas no nome Elohim revelam a origem da CRIAÇÃO.

O nome Elohim é formado por duas palavras hebraicas: "ELEH" (אלה) que significa "ESTES", e "MI" (מי) que significa "QUEM". Os sábios do povo judeu explicam que "MI" representa o Eterno que criou "ESTES", todas as coisas que existem nos céus e na terra. O primeiro raio de Luz, o CAV, é formado pelo nome sagrado do Eterno - o Tetragrama. Por isto se diz que o Eterno é UM e o Seu Nome é Um. Pois o raio de Luz que entrou no pequeno espaço onde a luz foi ocultada, procede do Eterno e é uma emanação Dele mesmo. Porém, quando este raio de Luz ("Mi": Quem) passa através dos FILTROS (mundos e recipientes), então vem à existência tudo o que existe nos céus e na Terra ("Eleh": Estes). Isto revela que o Eterno é Um no conceito absoluto e o Criador de todas as coisas. Ele dá vida a tudo, está em tudo e ao mesmo tempo separado de tudo. Note que embora tudo passe a existir a partir da reação do contato da luz com os FILTROS, a Luz permanece intacta e imutável.

O povo judeu e todos aqueles que estudam com os sábios do povo judeu, enxergam a Unidade do Eterno ("Mi": QUEM) no Nome ELOHIM, mas aqueles que tem uma mente obscurecida irão enxergar "ELEH": ESTES) e cairão em algum tipo de avodá zará (idolatria). Foi isto que o Erev Rav (a mistura de gentes) fez no deserto quando construiu o bezerro de ouro, dizendo: "'ELEH' (Estes) são os teus deuses Israel". As nações estão sempre fazendo isto, adorando o que passou a existir nos céus e na terra, pela incapacidade de enxergar e absorver a Unidade do Eterno.

Mas, o Eterno disse ao povo judeu e para aqueles que se unem ao povo judeu para servirem ao ETERNO: “Ouve Israel, o ETERNO é o nosso ELOHIM, o ETERNO é UM”. Em outras palavras: Ouve o povo que entende e é capaz de enxergar isto. O Eterno é o nosso Elohim, o que criou todas as coisas que existem nos céus e na terra. Mas, Ele é UM (indivisível e incorpóreo, o único que existe no sentido absoluto).

Um sábio olha para o nome Elohim e vê a Unidade do Eterno, ("Mi": Quem) Quem criou ("ELEH": estes). Mas, uma pessoa cuja mente está obscurecida não captará a Unidade do Eterno e cairá em algum tipo de avodá zará (idolatria), servido a deuses, mesmo que sejam dois, três ou muitos.

Marcos Andrade Abrão


Continue Lendo