O Eterno, D'us de Israel, luta por Israel

ISRAEL PREVALECEU DIANTE DE TODOS OS SEUS INIMIGOS PORQUE O ETERNO, O D’US DE ISRAEL, LUTA POR ISRAEL.

Os inimigos de Israel do passado já não existem. Roma que foi responsável pela morte de 1 milhão e meio de judeus, sucumbiu, mas Israel está vivo em nossos dias. O sistema religioso romano que criou um pseudo judaísmo, também já entrou em um processo de declínio pelas evidências de sua fragilidade e incoerências doutrinárias. Os inimigos que se aproveitaram dos momentos de vulnerabilidade de Israel, serão julgados pelo Eterno, um por um. Quando Israel transgredia o Eterno disciplinava e os inimigos se aproveitavam para oprimir o povo judeu, mas o Eterno viu e julgou estes inimigos e muitos ainda serão julgados do Dia do Eterno, quando Ele trará juízo sobre todas as nações que oprimiram Israel.

Depois de tantas vitórias e derrotas, do esplendor trazido pelo Templo e a tristeza quando foi destruído, e de todas as guerras e batalhas, ISRAEL ESTÁ VIVO, porque as promessas do Eterno para o povo Judeu são ETERNAS E IRREVOGÁVEIS. Quem venceu a batalha de Massada? Roma, que não existe mais como império? ou Israel que está de volta às suas terras como nação? A resposta é: ISRAEL, na verdade, Israel venceu a batalha de Massada e prevalecerá sobre todas as batalhas, porque o ETERNO, O D’US DE ISRAEL, LUTA POR ISRAEL.

Na parashá de Devarim (Deuteronônimio), vimos que as PALAVRAS DO ETERNO preservaram o nosso povo em todas as dificuldades que passaram no deserto. Assim também, devemos manter as palavras da Torah dentro do nosso coração e as revelações que o Eterno nos concedeu sobre Mashiach ben Yossef, a fim de vencermos todos os obstáculos e permanecermos fiéis à visão que nos foi concedida.

Marcos Andrade Abrão


Continue Lendo

Shabat Shalom!

Seja uma alma que esteja cumprindo o PROPÓSITO DIVINO.

Muitas almas entram em curto-circuito e após esta vida precisam reparar seus erros no Guehinam e em outros lugares, em razão da desorganização que ocorreu em suas vidas. Mas, sabendo que o ETERNO deseja a Tshuvá, o arrependimento e retorno a Ele, devemos nos esforçar ao máximo, a fim de conduzir nossa vida neste caminho. Uma alma que fez Tshuvá e efetuou um serviço Divino aqui na terra, irá para o paraíso inferior, encontrará o Mashiach, e quando o seu corpo terminar o processo de decomposição, então será conduzido para o mundo vindouro. Não vale a pena desperdiçar esta vida para depois passar por um processo de reparação, que além de doloroso, privará a alma de experiências maravilhosas que nos esperam o mundo vindouro.

Primeiro é preciso encontrar o caminho de retorno e depois saber se manter nele. Esforço, humildade e muita dedicação é requerida. É importante também não dar ouvidos a pessoas que estão em curto-circuito, que se desviaram do caminho, pois a desordem da alma destas pessoas é contagiante. Devemos guardar o nosso caminho com o Eterno com mais diligência do que qualquer benefício que este mundo possa nos dar.

Estude a Torah, faça as orações diárias do Sidur, e siga o caminho da prática da Torah, e a recompensa neste mundo e no mundo vindouro é incomparável. NO SHABAT HÁ DESCANSO ATÉ PARA AS ALMAS QUE SOFREM NO GUEHINAM. E COMO UMA PESSOA PODERIA PERDER A OPORTUNIDADE NESTE MUNDO DE VIVER ESTE MOMENTO TÃO ESPECIAL?

SHABAT SHALOM E MUITA PAZ E LUZ PARA TODOS!

Marcos Andrade Abrão

Continue Lendo

A Parah Adumah

Shavua Tov! UMA SEMANA COM MUITA LUZ PARA TODOS!

O mandamento da Vaca Vermelha é suprarracional, ou seja, além da lógica humana. Já foram sacrificadas 9 até os dias de hoje e segundo Rambam a décima será sacrificada por Mashiach. Foi encontrada nos EUA uma Parah Adumah (vaca vermelha) que tudo indica ser Kosher. Sinais da era messiânica! Antes da vinda de Mashiach ocorrerá a falência do sistema religioso romano (Edom) e uma guerra onde todas as nação vão se reunir para lutar contra Israel. Israel irá resistir ao ataque e no momento quando as coisas ficarem difíceis, então Mashiach virá e lutará as guerras de Israel e estabelecerá a era messiânica. A queda de Edom, do sistema religioso romano, a verdadeira revelação da identidade de Ieshua e os outros acontecimentos relatados acima, serão o grande sinal da chegada da era quando Mashiach reinará em Israel sobre todas as nações e os judeus que estão espalhados entre as nações, todos voltarão para as terras de Israel. Os que morreram, ressuscitarão; e nos 1000 anos de governo de Mashiach, a Terra será restaurada e então virá uma época ainda mais elevada, quando o mundo de Assiá voltará a ser um, e não mais físico e espiritual. Nesta época haverá novos Céus e nova Terra, e a Luz que brilhou nos primeiros dias da criação voltará a brilhar e a Terra não necessitará da luz do sol para iluminar o dia, nem a luz refletida da lua para iluminar a noite.




Marcos Andrade Abrão
Continue Lendo

O que aconteceu com a Imprensa?

ISRAEL É ATACADO E ISTO PARECE NORMAL PARA TODOS! MAS, QUANDO REAGE ENTÃO TODOS ACORDAM PARA CRITICAR OS ATAQUES (DE ISRAEL).

O mundo é capaz até de adorar um judeu que foi morto, mas porque odeia tanto os vivos?

Israel é a nação sacerdotal, escolhida pelo Eterno para interceder por todas as nações e as nações reagem a isto de forma muito negativa, pois não entendem o propósito Divino. Na era messiânica as pessoas entenderão isto e 10 homens de todas as nações pegarão na orla das vestes de um judeu e dirão que o seguirão pois agora sabem que o Eterno está com eles. Neste tempo, quando as pessoas entenderem a missão do povo judeu, enviarão os judeus de todas as nações de volta para a terra de Israel, pois compreenderão a importância do povo judeu no processo de intercessão e reparação deste mundo.

Na era messiânica, o serviço religioso do povo judeu, liderado pelo Mashiach e com o Beit Hamikdash (Templo) ativo, começará um processo de reparação do mundo que durará 1000 anos, e no final deste período o mundo de Assiá voltará a ser um, e não mais dividido em mundo físico e espiritual.

ENQUANTO O MUNDO AINDA NÃO ENTENDE A MISSÃO DO POVO JUDEU E VÊ TODA SITUAÇÃO QUE ENVOLVE A NAÇÃO DE ISRAEL DE FORMA DISTORCIDA, PRECISAMOS DIVULGAR A VERDADE E FAZER O QUE A IMPRESSA TEM TANTA DIFICULDADE, MOSTRAR O LADO DE ISRAEL NO CONFLITO DO ORIENTE MÉDIO.

O MUNDO É ATÉ CAPAZ DE ADORAR UM JUDEU QUE FOI MORTO, MAS PORQUE ODEIA TANTOS OS VIVOS?

Terroristas bombardeiam o sul de Israel: http://www.jerusalemonline.com/news/politics-and-military/military/terrorists-bombard-southern-israel-14183

Marcos Andrade Abrão

Continue Lendo

O curto-circuito na mente de Corach

Como uma pessoa tão espiritual e com tanto prestígio na comunidade, como Côrach, sofre um curto-circuito na mente, se rebela contra o líder e no final é engolido pela terra com sua família e mais duas famílias? Um homem que deveria ser alguém que aliviasse o trabalho de Moshe e Aharon, torna-se um peso tão grande para eles, e desvia além de duas famílias, 270 homens, líderes e pessoas que também tinham prestígio na comunidade. Côrach, um homem que pecou e fez pecar. Sua rebelião gerou a morte de três famílias, 270 pessoas e as consequências desta rebelião levaram 14700 pessoas a morrerem também.

Com esta situação podemos perguntar quem é forte e quem realmente é espiritual? Conhecimento, Côrach tinha. O respeito da comunidade também. Alguma espiritualidade também, haja vista que seus próprios filhos tiveram a capacidade de fazerem teshuvá à beira do precipício, e foram salvos da morte. O que aconteceu? o que faz uma pessoa aparentemente espiritual cair em um curto-circuito na alma e fracassar no propósito Divino que havia sido programado para sua vida?

A resposta não é tão complicada como o curto-circuito em si. O orgulho gerado pelo conhecimento adquirido, o sentimento de que merece um "cargo" melhor em razão da sua concepção sobre si mesmo, inflamada pelo orgulho, a falta de paciência de esperar, o tempo certo para ser usado pelo Eterno, a ambição por posições exaltadas na comunidade e a dificuldade de ser corrigido. Tudo isto ocorre em razão de uma FAÍSCA que causa o CURTO CIRCUITO. Esta faísca é ativada através de uma desconexão da própria pessoa com a instrução Divina que o Eterno colocou dentro dela. Antes de se rebelar contra as estruturas externas a REBELIÃO COMEÇA DENTRO DA PRÓPRIA PESSOA CONTRA A INSTRUÇÃO DIVINA QUE O ETERNO CODIFICOU DENTRO DELA.

Como identificar uma rebelião e uma mudança de rota? Nem sempre sair de um lugar para outro ou mudar o rumo é uma rebelião. A rebelião se caracteriza pela atitude de rancor e ódio aos líderes estabelecidos com o agravante do lashon hará, de falar mal deles e colocar outras pessoas contra eles. Obviamente a pessoa não está saindo de um lugar porque recebeu uma revelação Divina, mas porque unicamente está se rebelando contra o lugar onde está. O segredo está no motivo da mudança. SE A MUDANÇA É MOTIVADA POR UMA ORIENTAÇÃO DIVINA, ELA É GUIADA PELO ETERNO.

Quem muda por uma orientação Divina faz com paz, sem contendas ou motins, sem tentar influenciar outros de forma forçosa. Quem muda por orientação Divina é bem sucedido e segue a sua jornada para cumprir a sua missão, mas quem muda por um sentimento de rebeldia e desconexão interior, inevitavelmente descerá ao túmulo antes do tempo ou será "queimado" pelos juízos Divinos. O rebelde peca e faz pecar, enquanto o que muda de direção por orientação Divina segue sua jornada rumo a cumprir o propósito Divino que lhe está designado.

Marcos Andrade Abrão

Continue Lendo

O código que revela quem você é.

Toda ação, pensamento e palavras sagradas despertam, ativam e acendem as instruções codificadas na nossa alma e no nosso corpo, que indicam o caminho de uma real aproximação do Eterno. Este caminho interno nos conecta com o Eterno e uns com os outros. Além disto descobrimos o propósito e o sentido da nossa vida e como ele está entrelaçado com as outras pessoas, especialmente as que convivem perto de nós, e indiretamente com todo o Universo criado.

Como o Mashiach ensinou, o Reino dos Céus está dentro de nós e através deste caminho interior conhecemos quem realmente somos e o que estamos fazendo aqui. As orações diárias e as brachot, juntamente com a meditação nos 72 nomes e outras meditações judaicas despertam estas instruções que o Eterno colocou no nosso corpo e na nossa alma, e não só o nosso nível de consciência da realidade muda, como as circunstâncias que nos rodeiam também.

Marcos Andrade Abrão

Continue Lendo

O que é servir ao Eterno?

VOCÊ ESTÁ SERVINDO AO ETERNO? O QUE É SERVIR AO ETERNO?

O equívoco comum sobre o tema.

No ocidente muitas pessoas aprenderam a enxergar as coisas espirituais através do cristianismo. Isto trouxe inúmeros equívocos, pois o cristianismo é por um lado um pseudo judaísmo e por outro lado híbrido, pois também anexou pensamentos e costumes de religiões pagãs. Então, a maneira de o cristianismo enxergar as coisas é fruto de uma mistura de culturas religiosas conflitantes, cujo objetivo não é necessariamente alcançar a verdade, mas simplesmente atrair adeptos em um processo compulsivo de proselitismo. Dentro deste conceito, o serviço a D'us se resume em uma diversidade de ações voltadas aos objetivos das diversas instituições, sem a devida compreensão do que seja o serviço Divino.

A Fonte Confiável.

O serviço Divino foi ensinado e transmitido para o Povo Judeu através da Tradição Oral e Escrita. O que deixaria muitos surpresos é que a Torah Oral veio primeiro do que a Torah Escrita. Tanto que os patriarcas já praticavam a Torah, antes de ela ser escrita em pedras e pergaminhos, como também a maneira como Moshe Rabeinu passava o ensinamento, pois primeiro explicava para o povo as Mitsvot, segundo a orientação do Eterno, e depois escrevia apenas um resumo do que havia dito. Então, se quisermos aprender o que é Serviço Religioso, precisamos ter como referencial a Torah e os ensinamentos dos sábios do povo judeu.

Como fazer o serviço religioso?

O Serviço Religioso precisa ser direcionado ao Eterno. Amar o Eterno de todo coração, alma e recursos disponíveis, é a essência do serviço religioso. As próprias Mitzvot são o manual de como este serviço precisa ser feito. Então, quando fazemos as orações diárias, as bênçãos relacionadas a alimentação, a honestidade nos negócios, a tsedaká, a resistência a tudo que a Torah proíbe e etc., ESTAMOS FAZENDO O VERDADEIRO SERVIÇO RELIGIOSO. Quando temos um hábito diário de fazer as orações e brachot (shacharit, minchá e arvit) e estudamos a Torah, então temos a força para cumprir as outras mitzvot. Alguém diria: e o que envolve o nosso relacionamento com as outras pessoas, as nossas realizações? A resposta é simples, isto acontecerá normalmente na medida em que você estiver servindo ao ETERNO. Uma pessoa por exemplo que antes de sair de casa faz o shacharit e medita nos 72 nomes do Eterno, encontrará no caminho pessoas pedindo oração, pedindo ajuda, abrindo o coração e várias outras situações onde ela poderá compartilhar a luz proveniente da sua conexão com o ETERNO. Mas, tudo isto é uma conseqüência do serviço religioso, que precisa estar focado no seu relacionamento com o Eterno, segundo os princípios estabelecidos na TORAH.

Como ensinou o Mashiach, devemos buscar primeiro as coisas referentes ao Reino dos Céus e a justiça que está inserida nos princípios da Torah, e assim todas as coisas que são da vontade do Eterno serão acrescentadas às nossas vidas.

Marcos Andrade Abrão


Continue Lendo

Os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos?

Em um dos textos que não foram adulterados, Ieshua disse que os primeiros seriam os últimos e últimos seriam os primeiros. O que ele quis dizer? Sabemos que estamos no mundo de Assiá, o mundo onde existe menos luz e é o menos elevado. No nível das sefirot este mundo está conectado a Malchut, a última das sefirot. Se somos os últimos dos últimos, por que é justamente neste mundo que está ocorrendo todo o processo de reparação dos mundos e onde será estabelecido o Reino de D'us? Malchut poderia alcançar Keter, e existe alguma possibilidade de alguém que está no nível de Nefesh alcançar o nível da alma de Iehidá? Bem, Ieshua estava falando de conceitos profundos da Torah, que explicarei em uma parashá futura quando o Eterno permitir. Mas, vamos observar um aspecto mais prático e aplicável deste texto.

Se quisermos alcançar o nível mais profundo da Torah, não podemos perder de vista os aspectos mais simples das mitzvot. Se quisermos cumprir as mitzvot mais importantes, não podemos desprezar o menor de todos os mandamentos. Se quisermos receber grandes revelações, precisamos buscar diligentemente a essência da humildade. Em outras palavras, a elevação espiritual e o que parece ser a coisa mais simples, andam juntas e se apoiam.

Então, antes de estudar os assuntos mais profundos e elevados da Torah, devemos primeiro estudar diligentemente como fazer as orações diárias para estabelecer o serviço religioso em nossas vidas. Antes de tentar entender todos os aspectos das revelações através da guematria, precisamos estudar cada letra hebraica, saber pronunciar os nomes e o valor numérico de cada letra. Antes de tentar fazer a meditações judaicas, precisamos aprender a fazer as brachot antes da alimentação e as posteriores. Assim, os primeiros ensinos encontraram os últimos (mais elevados) e os últimos se apoiarão nos primeiros a fim de proporcionar um canal de recursos espirituais genuínos que levarão a nossa alma a um processo contínuo de transformação.

O segredo sempre é começar de baixo e crescer pouco a pouco a fim de alcançar níveis muito elevados de forma segura e consistente.

Marcos Andrade Abrão

Continue Lendo

Birkat Kohanim


Nas iniciais da bênção sacerdotal (birkat kohanim) observamos que as palavras começam com a letra YUD. Assim, temos Yud, Yud, Yud, que é um dos 72 nomes do Eterno. Os sábios do nosso povo explicam que é em razão disto que após a bênção no texto da Torah, o Eterno diz que o nome Dele estará sobre os filhos de Israel e Ele os abençoará. O nome Yud, Yud, Yud tem a função de tirar as manchas de nossas almas, resultantes dos pecados cometidos no passado. Consequentemente, isto pode levar à cura de doenças físicas resultantes destas manchas na alma e ao mesmo tempo libera força Divina para vivermos e cumprirmos nossa missão. A meditação nos 72 nomes do Eterno é um presente que nos é concedido pela benevolência Divina. Mas, antes de meditar nestes nomes é preciso ter o hábito de fazer as rezas diárias. A vontade do Eterno é que muitas pessoas façam teshuvá e retornem a Ele. Quanto mais as almas buscam aperfeiçoamento através da prática da Torah, mais perto fica a era messiânica. Então, vamos estudar a Torah e cumprir a Torah, e que a meditação na palavra do Eterno seja o nosso maior prazer. MUITA PAZ, MUITA LUZ E MUITA INSPIRAÇÃO PARA TODOS. QUE O ETERNO FAÇA RESPLANDECER A LUZ DA SUA FACE SOBRE TODOS NÓS.



Marcos Andrade Abrão
Continue Lendo

Continuidade, uma qualidade que trará sentido e substância às nossas vidas.

Começar um projeto é sempre inspirado, mas quando surgem as dificuldades e resistências, então a inspiração é substituída por sentimentos não tão agradáveis. Neste estágio muito desistem e não terminam o que começaram. Isto é um grande problema e pode levar uma pessoa a perder o sentido da própria vida. Mas, podemos começar de novo a cada dia, e a lição hoje é esta, vamos começar projetos e terminá-los e vamos nos concentrar nos projetos iniciados para vencermos os obstáculos e concluí-los. Após as dificuldades, quando finalmente um projeto chega ao seu objetivo final, a satisfação é incomparavelmente maior do que a inspiração inicial que foi perdida no meio do projeto. Além disto, completar projetos iniciados traz sobre nossas vidas muita satisfação, sentido e substância, gerando a sensação de que estamos realizando algo de fato. 

Para ajudar nisto, é necessário primeiro buscar a direção Divina para saber quais projetos devemos estar envolvidos e depois meditarmos em um dos 72 Nomes do Eterno que libera os recursos espirituais para completarmos projetos e vencermos as dificuldade que surgem na jornada. O nome é constituído pelas letras Nun, Tav e Hê, e na tabela dos 72 Nomes, é o de número 25. 

Que o ETERNO conceda uma SEMANA MARAVILHOSA para TODOS!


Marcos Andrade Abrão
Continue Lendo