Por que passamos por testes?

Você está passando um TESTE? Por que o ETERNO está permitindo?

Não somos testados apenas para purgar as manchas na nossa alma ou porque o Eterno quer apenas ver nossas reações. Existe um propósito maior e mais profundo.

Primeiro, vamos diferenciar as duas coisas. Algumas dificuldades da vida são restituições, ou seja, o resultado dos erros cometidos no passado. Os testes, por outro lado, estão relacionados ao nosso crescimento no serviço Divino. Porém, quando uma pessoa está servindo ao Eterno, então tudo, absolutamente tudo, sejam restituições ou testes, levarão esta pessoa a um processo de crescimento, se ela entender o que está acontecendo na sua vida.

Os sábios do povo judeu, os rabinos e estudiosos da Torah iluminam este tema tendo como base a raiz da palavra que é usada para relatar os testes que Avraham Avinu passou. Tudo começa quando passamos a servir ao Eterno em um relacionamento pessoal, não a vista de todos, mas de forma profunda e verdadeira, então, Ele agirá na nossa vida de uma forma muito especial.

Todos nós nascemos com um potencial maior do que imaginamos. Infelizmente, a grande maioria das pessoas lutam a vida inteira e não despertam nem 10 por cento deste potencial. Mas, quando o Eterno encontra uma pessoa fiel e sincera, que O busca de todo coração, então, Ele a ajuda a despertar este potencial que está latente na sua alma. Aí surgem os testes, primeiro com o objetivo fundamental de acordar este potencial dentro da alma da pessoa, e transformá-la em uma pessoa mais elevada, resistente às dificuldades e capaz de ajudar outras pessoas.

De forma breve, concluímos que os testes visam acordar o potencial que estava adormecido na nossa alma, mas quando isto acontece então Ele nos eleva para que muitos possam notar nossa existência a fim de sermos usados para ajudar estas pessoas. Porém, o segredo está na visão que temos dos testes que ocorrem em nossas vidas, e isto faz toda a diferença. Que o Eterno ilumine a sua visão para você compreender exatamente o que está acontecendo na sua vida e crescer com esta situação.
Marcos Andrade Abrão

Resultado de imagem para climbing mountain
Continue Lendo

O Mundo da Ação

"Uma ação vale mais do que mil palavras" - Cada Mitzvá que cumprimos é um luz que acendemos neste mundo!

Nós que saímos de uma religião de "pregações" e encontramos a verdade na Torah, entendemos hoje que a prática de uma Mitzvá vale mais do que muitas "pregações". Na verdade, cada Mitzvá que cumprimos é mais um conserto que se faz neste mundo, a fim de que seja plena a retificação dos mundos. Os tsadikim aceleram este processo e o Mashiach completará de forma plena.

Estudar a Torah e praticar a Torah é o caminho que nos leva a este processo e sobretudo a nos conectarmos com o Eterno. Toda a visão que tenta substituir a Torah por qualquer outra solução está desafinada com a Vontade do ETERNO.

Ao ditar a Torah para Moshe, o Eterno deixou público e claro qual é o caminho para nos aproximarmos Dele e servi-Lo, a fim de que se cumpra o propósito Divino que é a razão da existência deste mundo. É uma verdade simples, mas que encontra muitas barreiras na mente das pessoas, pois exige não só um convencimento de algo, mas essencialmente uma mudança profunda na pessoa que aceita esta verdade. Uma mudança que não será apenas no campo das ideias, mas especialmente nas ações, pois "uma ação vale do que mil palavras" no MUNDO DE ASSIÁ, o nosso mundo, literalmente O MUNDO DA AÇÃO.

Marcos Andrade Abrão


Continue Lendo

Como uma VISÃO pode nos ajudar?

Como uma VISÃO pode nos ajudar? O que acontece quando se perde a VISÃO? Como ser resgatado pelo Eterno em todos os casos? Como permanecer em pé, mesmo tomando decisões erradas?

Temos a Torah e estamos conectados com o Eterno, e isto é o mais importante. Mas, e a visão que nos move para cumprir um propósito específico que foi designado para nós? Como adquirir esta visão?

A Visão surge para alguns diretamente do Eterno, especialmente quando a pessoa liderará muitos na mesma visão. Porém, para as pessoas que se aproximaram da Torah através de um tsadik que intercedeu por elas, para estas, a visão que lhe será concedida estará conectada com este tsadik. Sendo assim, para que ela cumpra a visão é preciso que ela se mantenha conectada com o tsadik que lhe ajudou a retornar a Torah.

Mas, ainda assim, o principal é estar conectado com o Eterno e vivendo segundo os princípios da Torah, pois vivendo assim sempre podemos ser resgatados e teremos força para realizar o nosso serviço segundo visão que nos foi concedida.

E se uma pessoa perder a visão, ela cairá? Sair do propósito Divino pode causar um desequilíbrio muito grande na vida de uma pessoa. Se somado a isto ela negligenciar a prática da Torah, isto pode resultar em uma grande decadência da sua vida espiritual. Porém, caso ela perca a visão, mas mantenha-se conectada com o Eterno e praticando a Torah, então ela pode ser resgatada ou até inserida em uma outra visão, que embora não seja a principal que havia sido designada a ela, pelo menos ela será de alguma forma útil no serviço Divino.

Concluímos que a visão é muito importante, mas a conexão com o Eterno e a prática da Torah são superiores.

Continue Lendo

O Nome Elohim

B"H

O Nome Elohim e a Cura da Idolatria - Reflexões para Elevar a Sua Alma e fazer você Meditar na Grandeza do ETERNO!

Um dia o Eterno ocultou a Luz de um pequeno círculo no universo ilimitado e incomensurável da Sua existência. Então da Sua Luz ilimitada Ele deixou entrar apenas um raio de luz neste pequeno círculo. Mas, fez com que este raio de luz parasse no meio do círculo, pois se completasse a sua trajetória, o círculo onde a luz foi ocultada seria de novo absorvido pela luz. O DNA deste raio de luz é o Nome Sagrado do Eterno, o "Tetragrama". O Raio de Luz não é outra pessoa ou uma manifestação do Eterno, mas apenas uma quantidade controlada da própria Luz Divina que possibilita a existência de vida "separada do Eterno" dentro deste círculo.

O Eterno é Um e o Seu Nome é Um (o raio de luz: Cav). Então vieram os filtros que diminuíram a intensidade desta Luz, a fim de que existissem criaturas que pudessem viver nos diferentes mundos, separados pela variação da intensidade de luz que depende do filtro pela qual ela passa. Mas, o raio de luz é o mesmo e não sofre nenhuma mudança. Mesmo após tudo ser criado, o Eterno continua sendo Um e o seu Nome (o raio de Luz) Um. Por isto dizemos que o Eterno é indivisível, pois toda a variação que existe é apenas uma ilusão produzida pela diversidade da intensidade de luz resultante dos filtros, mas o raio de luz continua o mesmo e se os filtros fossem tirados, observaríamos que nada mudou neste raio de luz.

Cada mundo é um tipo de filtro e tudo o que existe a partir daí são recipientes que podem absorver a luz que penetra nestes mundos. O primeiro recipiente foi o próprio círculo onde a luz foi ocultada, e depois os mundos e tudo o que há neles. Por isto dizemos que o Eterno é incorpóreo, pois Ele não é um recipiente, mas Aquele cuja Luz preenche todos os recipientes. Um recipiente é um lugar, por maior que seja, que tem um espaço limitado criado por paredes, a fim de conter algo. Mas, nada, nem ninguém poderia conter o Eterno, pensar que o Eterno poderia estar em um corpo de uma pessoa é tão irracional como qualquer outra avodá zará (idolatria). O corpo, por exemplo, é um recipiente para uma alma, que por sua vez também é um recipiente que interage em outro recipiente, o mundo cuja luz ela pode absorver, que por sua vez está contido no círculo cuja luz foi ocultada. O Eterno está além e incomparavelmente acima de tudo e é a fonte de tudo.

O Eterno é UM, indivisível e incorpóreo.


O Nome ELOHIM revela de forma profunda a UNIDADE do ETERNO. As duas palavras contidas no nome Elohim revelam a origem da CRIAÇÃO.

O nome Elohim é formado por duas palavras hebraicas: "ELEH" (אלה) que significa "ESTES", e "MI" (מי) que significa "QUEM". Os sábios do povo judeu explicam que "MI" representa o Eterno que criou "ESTES", todas as coisas que existem nos céus e na terra. O primeiro raio de Luz, o CAV, é formado pelo nome sagrado do Eterno - o Tetragrama. Por isto se diz que o Eterno é UM e o Seu Nome é Um. Pois o raio de Luz que entrou no pequeno espaço onde a luz foi ocultada, procede do Eterno e é uma emanação Dele mesmo. Porém, quando este raio de Luz ("Mi": Quem) passa através dos FILTROS (mundos e recipientes), então vem à existência tudo o que existe nos céus e na Terra ("Eleh": Estes). Isto revela que o Eterno é Um no conceito absoluto e o Criador de todas as coisas. Ele dá vida a tudo, está em tudo e ao mesmo tempo separado de tudo. Note que embora tudo passe a existir a partir da reação do contato da luz com os FILTROS, a Luz permanece intacta e imutável.

O povo judeu e todos aqueles que estudam com os sábios do povo judeu, enxergam a Unidade do Eterno ("Mi": QUEM) no Nome ELOHIM, mas aqueles que tem uma mente obscurecida irão enxergar "ELEH": ESTES) e cairão em algum tipo de avodá zará (idolatria). Foi isto que o Erev Rav (a mistura de gentes) fez no deserto quando construiu o bezerro de ouro, dizendo: "'ELEH' (Estes) são os teus deuses Israel". As nações estão sempre fazendo isto, adorando o que passou a existir nos céus e na terra, pela incapacidade de enxergar e absorver a Unidade do Eterno.

Mas, o Eterno disse ao povo judeu e para aqueles que se unem ao povo judeu para servirem ao ETERNO: “Ouve Israel, o ETERNO é o nosso ELOHIM, o ETERNO é UM”. Em outras palavras: Ouve o povo que entende e é capaz de enxergar isto. O Eterno é o nosso Elohim, o que criou todas as coisas que existem nos céus e na terra. Mas, Ele é UM (indivisível e incorpóreo, o único que existe no sentido absoluto).

Um sábio olha para o nome Elohim e vê a Unidade do Eterno, ("Mi": Quem) Quem criou ("ELEH": estes). Mas, uma pessoa cuja mente está obscurecida não captará a Unidade do Eterno e cairá em algum tipo de avodá zará (idolatria), servido a deuses, mesmo que sejam dois, três ou muitos.

Marcos Andrade Abrão


Continue Lendo

O que é ser livre?

Ser LIVRE é viver segundo a Vontade do Eterno que está na Torah, livre da escravidão do Yetser Hará.

Mas, a liberdade proclamada pelos rebeldes é falsa e está refletida de forma clara no Salmo 50:16-20a:

"Quanto AOS ÍMPIOS, diz o Eterno: Por que recitas Minhas Leis e tens em teus lábios as Palavras da Minha aliança? Tu que ABOMINAS QUALQUER DISCIPLINA (rebeldia) e renegas Minha Palavra (rejeita o padrão da Torah). Ao encontrar um LADRÃO, a ele te associas, e por companhia buscas os adúlteros. TUA BOCA DEDICASTE AO MAL e tua língua à FALSIDADE. Ocupas-te em FALAR CONTRA O TEU IRMÃO…"

LIVRE! Depende de quem usa o termo! Para um rebelde é fazer o quer e não se sujeitar a nada nem a ninguém. Para um revolucionário é sair ou mudar o sistema político que ele considera errado. Para um prisioneiro é sair da cadeia, mesmo que para isto precise fugir.

Mas… O que é ser verdadeiramente livre no sentido Espiritual?

É estar comprometido com o caminho do Eterno, a Torah, e estar conectado com um propósito Divino. E cooperar com as outras pessoas que também estão comprometidas com ele. É aceitar a sua posição e a posição das outras pessoas neste propósito Divino e cooperar da melhor forma possível com o propósito em si, não promovendo rebeliões mas a união, mesmo que precise às vezes se auto-anular neste processo.

Quem é LIVRE não fica IMPORTUNANDO os OUTROS, ao contrário, sua missão é levar Luz, Inspiração e Vida para as pessoas ao seu redor. Quem vive IMPORTUNANDO OS OUTROS está preso ao ódio, ao rancor e à mágoa, e precisa muito de ajuda. 

Não busque ajuda de alguém que precisa de ajuda, pois no final você ficará ainda mais necessitado de ajuda. Não busque conselho de alguém que está contaminado pelo ódio e o rancor, pois ele pode lhe transmitir esta doença.

QUEM É LIVRE PROMOVE, FALA E BUSCA O BEM. Mas, os rebeldes usam constantemente a palavra LIVRE, pois para eles isto é muito importante, pois a liberdade que buscam é fazer o que querem e se libertar das “prisões”, que se resumem naquilo que eles não estão dispostos a fazer. O rebelde, na verdade, é preguiçoso e muito centrado em si mesmo, por isto qualquer autoridade para eles é considerado um “opressor”. Na verdade vivem numa ditadura do seu próprio Yetser Hará que as domina de forma opressiva. Mas, se o rebelde fizer teshuvá então será liberto do Yetser Hará e da mágoa, e se ocupará de falar da Torah e não dos outros. Mas, acima de tudo entenderá que ser livre é se sujeitar à Vontade do ETERNO.

Marcos Andrade Abrão


Continue Lendo

Estamos todos sendo moldados

A vida proporciona todos os elementos necessários para sermos moldados segundo a vontade do Eterno. Para que este processo seja pleno, precisamos aproveitar todos os momentos para fazermos as mudanças que são necessárias na nossa vida e ao mesmo tempo aprender o máximo de lições possíveis. Este mundo é essencialmente um mundo de retificação e assim tudo o que acontece conosco visa cumprir este propósito pelo qual o mundo foi criado. Mas, o que devemos fazer para aproveitar esta oportunidade e enfrentar até aflições que tornam o processo de retificação algo muito difícil.

A resposta é não questionar o Eterno. Podemos pedir livramentos, ajuda, força, em fim, tudo o que precisamos, menos questionar ou duvidar da maneira como o Eterno permite que as coisas aconteçam. Ele sabe mais do que nós, na verdade, incomensuravelmente mais do que nós, e assim devemos confiar Nele e simplesmente aprender o máximo possível com cada situação e deixar que Ele nos molde da forma que Ele considera o melhor para cada um de nós. É fácil? Não! Mas, é o melhor caminho!

Então, devemos confiar e esperar no Eterno, agindo segundo as instruções que Ele nos dá. Independente das razões que se ocultam nas situações que cada pessoa passa, seja uma restituição, uma forma de adquirir mérito, um refinamento ou mesmo que venhamos a considerar uma injustiça, se deixarmos Ele nos moldar através de tudo o que passamos, então inevitavelmente no final seremos os grandes vencedores.

Ao invés de resistir a vontade do Eterno, de reclamar ou ficar desesperado, apenas confie, descanse e saiba que o Eterno está no controle de TUDO. E acima de tudo viver é uma oportunidade preciosa para um processo de retificação que será extremamente importante para nossas almas, cuja existência não se limita ao tempo que está alojada num corpo físico.

Tehilim 37:5 "Entregue o seu caminho para o Eterno, confie Nele e Ele fará (agirá, intervirá no momento certo, moldará).

Marcos Andrade Abrão
Continue Lendo

Shabbat Shalom e Moadim L'simcha!

Estamos sob a PROTEÇÃO da PRESENÇA DIVINA quando fazemos a VONTADE DO ETERNO.

Na foto abaixo a Sucá de cada uma das nossas sinagogas (Beit El Shamah) para os membros cumprirem a Mitzvá de Sucot.

Quando estamos inseridos na Vontade do Eterno, tudo o que acontece conosco no final será para o nosso bem. Mas, precisamos manter sempre a conexão com o Eterno a fim de que nossa visão seja regada pela instrução Divina. Só assim podemos analisar os fatos que ocorrem na terra, ou seja, no nosso mundo físico da forma correta. Além disto, quando temos esta conexão com o Eterno sempre renovada, sentimos que estamos dentro de uma Sucá (cabana) espiritual, rodeados pela presença Dele.

Esta sensação maravilhosa renova constantemente nossas forças e nos inspira para termos uma visão clara das coisas. Baruch Hashem! Servir o Eterno é maravilhoso!


Continue Lendo

Yom Kipur - Um dia marcado para uma grande Teshuvá!

No décimo dia do mês de Tshrei, o Eterno determinou como um dia de expiação. A Teshuvá tem um poder extremamente grande pois é uma porta que foi disponibilizada pelo Eterno para trazer as almas de volta a Ele. Por mais longe que uma pessoa esteja, por mais perdida que ela esteja, a Teshuvá a trará de volta se houver um verdadeiro arrependimento no seu coração. 

A expiação é uma forma de pagamento que livra a pessoa da prisão causada pela transgressão a Torah. Ele libera ou adoça um juízo estabelecido pela Torah, mas em compensação reaproxima a pessoa da Torah, o caminho que a levará para uma vivência com o Eterno. O Mashiach e os tsadikim de forma geral, intercedem pelas almas mais necessitadas e as ajudam neste processo, mas cada alma precisa assumir a responsabilidade sobre suas vidas, e embora possa ser ajudada por um Tsadik, precisa mostrar os frutos da Sua Teshuva, que é a sua dedicação a Torah, a instrução Divina revelada pelo Eterno ao povo judeu.

Não existe teshuvá sem o retorno a um comprometimento com a Torah. Em uma teshuvá verdadeira o próprio Juízo dá lugar à benevolência. É uma nova chance para começar de novo e internalizar a Torah profundamente no coração.

Moshe e a geração que saiu do Egito receberam a Torah após uma grande Teshuvá e foi nesta configuração que a Torah foi escrita, não só em pedras e pergaminhos de couro, mas no coração do povo judeu para sempre.

Prepare o seu coração e vamos começar de novo, vamos aproveitar este momento para fazermos uma grande teshuvá, para fazer com que a nossa vida neste mundo realmente atinja o propósito Divino. É uma grande oportunidade que não pode ser perdida.

Marcos Andrade Abrão


Continue Lendo

Shabat Teshuvá - Uma Oportunidade Maravilhosa!

SHABAT SHALOM!

Neste Shabat entre Rosh Hashaná e Yom Kipur, temos uma oportunidade de fazer uma grande teshuvá. Teshuvá está ligada diretamente ao retorno a Torah. Lembre-se que quanto mais a Torah estiver na sua alma e quanto mais Mitsvot você praticar, mas forte será o seu relacionamento com o Eterno e mais do Eterno estará dentro de você. Quando alguém escreve um livro, um pouco da sua alma estará no livro. Assim, também como a Torah foi ditada pelo Eterno, e assim é como se Ele tivesse escrito, embora Moshê foi o responsável para colocar no pergaminho os escritos, desta forma um pouco da Alma do Eterno está na Torah. Então ler a Torah e praticar as Mitsvot é estabelecer um relacionamento direto com o ETERNO, bendito seja Ele.

Coloquei um texto abaixo que lemos todos os dias, três vezes nas rezas diárias, na Amidá, que fala sobre Teshuvá. Que seja uma bênção para vocês cada vez que recitam.

"Faz-nos retornar nosso Pai, à Tua Torah; aproxima-nos, nosso Rei, do Teu serviço, traze-nos de volta a Ti com arrependimento de todo coração. Bendito és Tu, Ado-nai, que deseja a Teshuvá".
 
Continue Lendo

Um Reflexão para Rosh Hashaná

O ETERNO é perfeito! Mas, porque tudo neste mundo é imperfeito?

O mundo, as pessoas, as circunstâncias e nossas vidas não são perfeitas. Mas, ainda assim, o Caminho do Eterno é perfeito. Tudo neste mundo é imperfeito, mas é isto que torna este mundo perfeito para o propósito pelo qual ele foi criado. O grande propósito deste mundo é o processo de RETIFICAÇÃO. O Caminho para esta retificação é a TORAH. A porta para a Torah é a Teshuvá. E os guias para levarem as pessoas para a Teshuvá são os Tsadikim, especialmente o Tsadik Mashiach.

Então, se você olhar para a sua vida e encontrar muitas imperfeições, não fique triste nem desencorajado. Na verdade você tem um campo vasto para cumprir o propósito Divino, retificando cada uma destas imperfeições. Mas faça isto através das Mitzvot, do Estudo da Torah, da generosidade com os outros e acima de tudo de um serviço dedicado ao ETERNO, pois esta é maneira correta de amá-Lo com todo o nosso ser e é o objetivo dos objetivos.

PENSE NISTO E TENHA UM ANO BOM E DOCE!

SHANA TOVA UMETUKA - FELIZ 5777

Continue Lendo