Beit El Shamah ®. Todos os Direitos Reservados.

+55 (21) 2490-2427 

Yom Kippur

Navegue pelo menu abaixo e estude um pouco sobre este tão importante momento do calendário judaico.

A origem do Yom Kipur

Por Rafael Spena. 

Na Guemará (Talmud) os sábios afirmam que a palavra Azazel (encontrada na Parashat Acharei Mot, que trata do dia da expiação – Yom Kipur), é uma alusão a dois anjos mencionados no início da criação, no término da parashat Bereshit, chamados Aza e Azael, que caíram dos céus, eles estavam acusando o ser humano. Hashem estava ensinando a eles que se eles descessem a este Mundo Físico, o Mundo Material, eles iriam cometer pecados, mas eles não acreditaram nisso, então Hashem disse, vocês seriam piores do que o ser humano se vocês descessem e caíssem nesse Mundo, nos ensina o Zohar:

 

“468. Nossos sábios de memória abençoada disseram que quando o Santo, bendito seja, criou o homem, o criou no Jardim do Éden e ordenou-lhe que observasse sete mandamentos. Quando ele pecou na Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, e foi expulso do Jardim do Éden, esses dois anjos celestiais, Aza e Azael, disseram ao Santo, bendito seja: "Se fôssemos nós na Terra, como homens, teríamos sido virtuosos. O Santo, abençoado seja Ele, disse-lhes: 'Poderias superar a Inclinação Maligna que está no controle na terra?' Eles disseram: 'Nós podemos'. O Santo, abençoado seja, imediatamente os deixou cair do céu à terra e a escritura lê: "Havia Nefilim (lit." caídos ") na terra" (Bereshit 6:4) e também: "homens poderosos". Assim que desceram à terra, a Inclinação Maligna apoderou-se deles, como está escrito: "E eles tomaram as esposas de todos os que escolheram"? (Ibid., 2). Eles pecaram e foram destituídos de sua santidade.”[1]
 

Assim eles foram os primeiros adúlteros da Terra, se relacionando com todas as belas filhas dos homens que estavam presentes naquela geração que é chamada de Na’amah achot Tval Kayin (Na’amah, a irmã de Tuval Cain), o ultimo descendente de Cain que é mencionado na Torah é Na’amah, uma mulher. E toda a geração é chamada geração dela – de belas mulheres. E esses anjos caídos se tornaram os primeiros adúlteros.
 

“Por isso os sábios (Chazal) dizem que a palavra Azazel (relacionada ao bode de Yom Kipur que vemos na Parashat Acharei-Mot), se refere a esses dois anjos, porque vem a expiar a ação de Aza e Azael, assim tudo do Yom Kipur a especialmente o serviço do bode expiatório que é lançado da beira de um penhasco, é para expiar os atos desses dois anjos caídos, percebemos que a primeira expiação de Yom Kipur é uma expiação para arayot (perversidades sexuais, iniquidades sexuais), e todas as outras iniquidades são subcategorias das arayot, isso é o que os Sábios ensinam sobre essa palavra Azazel. É por isso que é dito que na tarde de Yom Kipur, na reza da minchá, a leitura da Torah é justamente isurei arayot (tudo sobre as relações sexuais proibidas), porque essa é a essência do Yom Kipur.

Esses dois anjos estão aludidos nas palavras encontradas no final da Parashat Bereshit - hanefilim hayu ba’aretz que significa: “Os anjos caídos estavam naquela época (na Terra)”. Um dos sábios comentaristas explicam que as letras finais dessa frase forma a palavra Tzom:

                                     צום        בארץ היו הנפילים

 

 

Tzom significa jejum, que é uma linda alusão ao dia de jejum prescrito na Torah que é Yom Kipur, tzom hakipurim o jejum das expiações. Então o jejum de Yom Kipur, e o jejum em geral é a retificação essencial chamada de tikun habrit (retificação da aliança), o tikun desses dois anjos, obviamente, se os Sábios estão atentos a esse ponto importante sobre os dois anjos, deve significar que esses dois anjos habitam dentro de nós, não são apenas dois anjos que caíram dos céus, mas que temos dentro de nós essa é a luxúria, a lascívia. Isso é o que esses dois anjos representam  e essa é a kapará (expiaçãoo) fundamental do Yom Kipur, a retificação do que fizeram Aza e Azael. Como sabemos? Existe uma dica, uma alusão na expressão ma’asse Aza veAzael (o que fizeram Aza e Azael), inclui todas as mitzvot (mandamentos) da Torah, isto é todas as iniquidades da Torah. Se calcularmos a guematria (valor numérico) da frase ma’asse Aza veAzael temos o valor numérico de 613 que sabemos é o número de todos os mandamentos da Torah e o tikun (retificação) é através do jejum.
 

Jejum tem muitas implicações e muitos significados, quanto ao abuso sexual ou a perversão sexual, esse é o ponto básico que está sendo enfatizado pelos Sábios em relação a Yom Kipur. Em outro lugar os Sábios nos ensinam que para retificar a luxúria sexual, a pessoa deve jejuar. E que o jejum de Yom Kipur não significa apenas 1(um) dia, jejuar significa que a pessoa deve  jejuar em relação ao uso excessivo de seu desejo sexual. E se ele jejuou apropriadamente se ele aprendeu como jejuar isso irá retificar, sesta forma a pessoa estará saciada, mas se  tentar se satisfazer (sexualmente) estará faminta isso é o que os Sábios ensinam. 
 

Então é importante mais uma vez voltarmos à alusão das letras finais que formam a palavra Tzom (Jejum) que se refere a Yom Kipur, todos os feriados do ano, assim como todas as energias, as energias espirituais como a desses dois anjos, que possuímos dentro de nós, certamente todos os feriados do ano também temos dentro de nós, especialmente na semana onde estudamos a Parashat Acharei-Mot, e mesmo não sendo Yom Kipur, mas é quando estudamos, aprendemos sobre as leis de Yom Kipur, então nessa semana é como se Yom Kipur estivesse acontecendo, e Yom Kipur é a retificação dos atos de Aza e Azael”[2]

 

[1] O Zohar, Porção: Bereshit A. Fonte: http://www.zohar.com/beresheet/aza-and-azael. Acessado em 29 de Maio de 2017.

[2] Ginsburgh, Harav Yitzchak. Parshat Acharei 5771. Azazel Rectifying sexual iniquity on Yom Kipur.