Beit El Shamah ®. Todos os Direitos Reservados.

+55 (21) 2490-2427 

Simchá Torah

O Oitavo dia desde que a Festa de Sucot inicia é chamado de Simchá Torah. Este Dia recebe uma caracterítica muito especial por trazer a alegria da Torah entre nós e não falamos apenas da honrasa presença de um Sefer Torah Kasher (um rolo da Torah), mas sim do significado que isto trás, seja pelas duras perseguições já vividas pelo povo de Israel que tantas vezes lhe proibiu ter o Sefer Torah a disposição para leitura e estudo, mas da essência Divina envolvida em suas letras.

Simchá Torah significa "alegria da Torah". Não basta que um judeu esteja feliz com a Torah, mas é preciso que a Torah esteja feliz também com ele!

O Chumash (os cinco livros da Torah), a Lei de Moshê Rabeinu, está dividido em porções cuja leitura semanal, permite que toda a Torah será lida no príodo de um ano. Sinagogas do mundo inteiro fazem a leitura de Gênesis a Deuteronômio em um ciclo de 12 meses. Um projeto com duração de um ano, teoricamente pode começar a qualquer momento. Todavia o costume é que a leitura seja completada em Simchá Torah.

No mesmo dia, a leitura imediatamente recomeça. Isto cria um círculo muito bonito, tanto simbólico quanto real, que é celebrado com danças com a Torah nos braços em volta da Sinagoga.

Atualmente, Simchá Torah é celebrada com tanto entusiasmo, que as sinagogas pedem que as ruas ao seu redor sejam fechadas ao trânsito para que as pessoas possam dançar livremente. Esta é uma outra maneira de mostrar que o objetivo do judaísmo é trazer a Torah "para o lado de fora", para além da sinagoga. Também é um modo magnífico de demonstrar que nãopodemos conter nossa alegria; temos que, literalmente, dançar na rua.

O mais completo guia sobre Judaísmo, pág 185 - Rabino Benjamim Blech - Ed. Sefer

Histórias sobre Simchá Torah